Rabo de baleia

Um enorme rabo de baleia
cruzaria a sala nesse momento
sem barulho algum o bicho
afundaria nas tábuas corridas
e sumiria sem que percebêssemos
no sofá a falta de assunto
o que eu queria mas não te conto
é abraçar a baleia mergulhar com ela
sinto um tédio pavoroso desses dias
de água parada acumulando mosquito
apesar da agitação dos dias
da exaustão dos dias
o corpo que chega exausto em casa
com a mão esticada em busca
de um copo d’água
a urgência de seguir para uma terça
ou quarta boia e a vontade
é de abraçar um enorme
rabo de baleia seguir com ela

(Alice Sant´Anna)

BA4A0794BA4A0789
BA4A0790

Desde a época da escola, eu sempre tive bastante dificuldade em ler poesia. Não sei o porquê! Não sei se por causa das poesias ou da forma como elas foram apresentadas a mim ou se eu sempre tive um problema mesmo. Com o tempo isso foi mudando, principalmente depois que você descobre que a poesia também está em outros lugares de outras formas. Pelo menos foi isso que aconteceu comigo.

E aí que de vez em quando a gente esbarra com umas coisas bonitas como essa que a Alice Sant’Anna escreve! Acho que desde a primeira vez que li esse poema não me esqueci mais dele. Sabe quando a coisa faz totalmente sentido na sua vida? E continua fazendo mesmo depois de um tempo? Pois é.

Mas não tem muito como explicar. Acho que é o tipo de coisa que te balança, mas você não saberia muito bem colocar logicamente em palavras o porquê. Eu até pensei em fazer um vídeo para o Três razões para ler, mas simplesmente não consegui. A única razão que me veio na cabeça foi: apenas leiam.

Fiquei pensando que talvez esse seja o motivo pelo qual demorei tanto pra gostar de ler poesia. A gente fica tentando encaixar tudo em explicações e interpretações lógicas e as vezes não é assim. É como aquela frase: não sei o que dizer, apenas sentir, haha! Enfim, estou contando essas coisas porque já encontrei muitas pessoas na vida que passaram por esses mesmos dilemas e achei que seria bom abrir o coração aqui pra vocês.

O livro Rabo de Baleia foi lançado pela Cosac Naify em 2013 e reúne esse e mais outros 34 poemas da Alice. Esse é o seu segundo livro publicado. O primeiro se chama Dobradura e foi lançado pela 7Letras. Pra quem quiser ler mais coisas, a Revista Um Conto publicou alguns poemas novos dela esse ano.

BA4A0797

BA4A0788

 

 

Anúncios

10 comentários sobre “Rabo de baleia

  1. Nossa, adorei o design do livro, achei até que fosse um e-reader quando vi a primeira foto. Já poesia, eu tive um processo contrário ao seu. Eu amava quando mais nova, até o final da minha adolescência, e depois meu amor por poesia foi diminuindo. Claro que ainda amo Fernando Pessoa e Carlos Drummond e Andrade, mas acho que não conseguiria ler mais um livro inteiro de poesia, não sei o motivo. Mas é sempre bom redescobrir coisas que antes não gostávamos, ressignificar coisas é sempre uma maneira de ressignificar nossa própria vida.
    Beijos!

  2. Que capa linda a desse livro!
    Engraçado, quando era mais nova adorava ler poesias. Decorei várias do Vinicius, eram as minhas preferidas. Mas depois que cresci acabei abandonando o hábito de ler livros de poesias.
    Curti a dica pela capa linda e pela intensidade do trecho que postou.

    Beijos

  3. Primeiramente ahah que capa maravilhosa desse livro <3 provavelmente compraria só pela capa ahahha (designer falando ahaha) acho que poesia eu lia muito quando era pequena, lembro até que eu ganhei um concurso mais nova, mas hoje em dia não leio, acho que por essa coisa da explicação ou até mesmo de entender o que estou lendo, sei lá. Mas as vezes eu gosto de ler e ficar admirando, encontrando e entendendo as palavras *-*
    ótima dica, quem sabe volto a ler né?

  4. até hoje eu não sei interpretar poesia direito. foi um assunto que passou batido na faculdade. mas é bem por aí, se você tenta achar explicações lógicas você se perde. as coisas estão nas entrelinhas, nas metáforas.

  5. Quero ler esse livro, parece muito bom. Lembrei de você quando terminei de ler Rilke Shake, da Angélica Freitas. Acho que você vai gostar, então procure – se sair uma dessas promoções boas da Cosac, ele deve ficar por uns 10 reais. É lírico, brincalhão, leve. Acho que um dos melhores nessa leva atual de poetas.
    As pessoas deviam se preocupar menos em interpretar a poesia e só se deixarem ser levadas pelas palavras. É assim que funciona pra mim. Não é uma ciência exata, e metáforas e símbolos raramente são coisas fixas. Dá pra dissecar, claro, mas acaba com a diversão.

  6. Pingback: O encontro | Uma cadeira, por favor!

  7. Pingback: As alegrias de 2015 | Uma cadeira, por favor!

O que você pensa sobre isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s