Orange is the new black: algumas impressões

Então, OITNB é uma daquelas séries que eu sempre ouvia todo mundo comentar, mas nunca quis assistir. Sabe como é quando a gente pensa ah-acho-que-não-é-o-tipo-de-coisa-que-eu-gosto e adeus.

Mas daí, tenho um amigo, o Otávio, que assiste e gosta muito e, daí, vi (de relance, não queria ter spoilers haha) esse post da Isa. Pensei que os dois foram minhas duas influências pra assistir séries nos últimos tempos e os dois são pessoas maravilhosas, então… por que não? Também já não aguentava mais ver gifs super legais da série por aí, então foi o sinal que eu precisava!

Ainda estou no meio da segunda temporada, mas como sei que muitos de vocês assistem, e estou sonhando com a série quase todos os dias (de verdade!), achei que seria legal compartilhar as (seis) coisas que tenho pensado sobre.

 photo 50b0ddce7fcdbf02335003ef9600c46e_zpsk5fcjs0g.jpg

1.Dizer que uma pessoa é boa ou é má e que ela deve ser punida de tal forma por causa de tal coisa que ela fez me parece bem mais complicado do que parece. Justiça não é uma coisa simples e eu, pessoalmente, não acredito na justiça que temos hoje. Mas enfim, tenho uma experiência pessoal com alguém muito próximo que esteve na prisão e a série tem me feito pensar muito em como as pessoas, as vezes, são levadas a fazer coisas horríveis e como isso, definitivamente, não define quem elas são.

2. Junto com isso tudo aí, é impossível não pensar na condição da mulher não só dentro da prisão, como fora também. Como elas chegaram até ali, coisas que elas tiveram que se submeter pra terem uma vida digna, sustentarem suas famílias, conseguir dinheiro, serem aceitas, e como elas tem que continuar aguentando insultos, assédios, violências sem nem ter o direito de se defender. E essas são coisas que estão acontecendo aqui na nossa esquina, né gente, sem o glamour de Litchfield.

3. Isso tudo aí que eu falei só é possível porque são contadas histórias chocantes e incríveis sobre essas mulheres. Vale lembrar que a série é baseada no livro escrito pela própria Piper, que é a personagem principal.

4. Existem MUITAS maneiras de falar vagina em inglês, tô assustada! Será que alguém fez um glossário?

5. Eu queria MUITO ser amiga da Poussey! <3 <3 <3

6. Suzanne é a melhor personagem que você vai encontrar numa série! Tô louca pra conhecer a história inteira dela! <3

 photo anigif_enhanced-buzz-29103-1375123082-24_zpszuc2u275.gif

Então, como falei, não estou em dia com a série, mas… estou amando. Tirando uns mimimis românticos que sempre aparecem (sou muito implicante com isso, sorry!), não tenho nada pra reclamar, exceto que só tem mais a terceira temporada pela frente, então acho que vou combinar com o Dudu de assistir mais devagarzinho. Mentira, nunca consiguiremos, hahaha!

É isso tudo, pessoal! Quem assiste aí? Estão amando também?

Anúncios

6 comentários sobre “Orange is the new black: algumas impressões

  1. Sou louca pra assistir! Todos os meus amigos assistem e com a vinda delas para o Brasil, meu facebook fica lotado de gifs e vídeos da série kkkkkk
    Eu na verdade ainda não comecei a assistir porque como é uma série na cadeia, minha consciência pensa que tem cenas de tortura, sei la, e odeio essas coisas kkkkkkkkk (ODEIO jogos mortais)
    Tem cenas assim?? Posso assistir tranquila? kkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Não vejo a série por motivos de: falta de Netflix… mas sei que se pode dar um jeitinho de vê-la por outros meios! Você me deixou um pouco mais animada para correr atrás *-*
    Beijos!

  3. Menina, se me permite, a Piper é a mais chata da série, ela e a Alex. Eu gostei mesmo de ver o drama das outras mulheres, nossaaa, as melhores partes são quando a série conta mais da história delas. A terceira temporada é muito legal, vc vai gostar! A série é maravilhosa pq não fala de homem, sabe. São sobre mulheres, cotidiano, lutas, erros, acertos e etc. Acho legal isso, nada contra homens (tudo contra, brinks) mas finalmente uma série que o foco principal não são eles. Às vezes cansa essas histórias de mimimi sedução mimimi homens heróicos, é sempre bom ter algo diferente!

  4. Carol, eu super tive resistência pra assistir assim que saiu. Alguns amigos falaram que a série é incrível e agora que to curiosa pra ver, não to com tempo pra começar nada novo. Falaram que a terceira temporada é ainda melhor que as outras, o que me faz ter certeza que num futuro próximo vou me render e me entregar a OITNB.

  5. Pingback: As alegrias de 2015 | Uma cadeira, por favor!

O que você pensa sobre isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s