Especial de aniversário: alguns motivos para se gostar de Jean-Luc Godard

Eu estava esperando muito pelo dia de ontem e estava planejando fazer um post especial – na verdade, uma semana especial. Mas, só pra variar, não tive tempo, praticamente não fiquei em casa nas duas últimas semanas e ontem o wordpress estava dando uns paus e desisti de tentar postar. Entretanto, o que vale é a intenção.

Ontem foi um dia especial porque foi o aniversário de Jean-Luc Godard. Ele fez 83 anos e é um dos meus cineastas favoritos, como já disse por aqui. A questão é que eu já tentei várias vezes fazer um post sobre ele, mas simplesmente não consigo decidir por onde começar. Ok, poderia começar falando da vida dele, que ele é franco-suíço, estudou na Sorbonne e escreveu na Cahiers du Cinema. Poderia falar também que ele é um dos principais nomes da Nouvelle Vague, movimento artístico do cinema francês que começou na década de 60, que ele era amigo do Truffault e tal. Mas gente, isso tá tudo na wikipedia, haha. Sério, não vejo sentido em transpor tudo isso pra cá só pra ter no meu blog.

Então, pensando nisso, resolvi escrever as razões pelas quais eu gosto dele. O que faz bem mais sentido porque a época em que eu comecei a gostar Godard – o que é bem recente! –  foi a época em que eu conheci alguns dos meus melhores amigos.

Eu já tinha assistido Acossado – o primeiro longa de Godard – em uma aula na faculdade, mas nem liguei. No ano passado, nosso grupo de estudos de cinema, o Teorema, resolveu fazer um especial Godard e decidimos estudar a filmografia dele.

Começamos pelo Acossado, que já consegui ver com outros olhos. Mas quando eu vi Uma mulher é uma mulher é que tudo mudou. Eu nunca ia imaginar que alguém pudesse contar uma história de casal, um conflito tão comum em vários filme, de um jeito tão diferente. Eu não vou tentar explicar aqui pra vocês o que é diferente. É tudo, basicamente. O trabalho com a câmera, com o som, com os atores, a decupagem, a arte. Preciso de um post só pra falar disso, haha. Depois desse, vi Bande a part, La Chinoise, Le Petit Soldat, Elogio ao amor, Pierrot le fou, Viver a vida, Film Socialisme e outros (não necessariamente nessa ordem).

Nem todos eu acho super legais, alguns são chatos, outros continuo não entendendo, mas o que ficou pra mim e que me faz gostar tanto do Godard é que ele mostrou que é totalmente possível fazer um filme totalmente diferente de todos os outros. É possível inventar novas regras, novas metáforas, novas perspectivas e, na boa, f***-se, trate de fazer um esforço e pensar um pouco no filme antes de dizer, échatonãoentendinada.

Deleuze disse que Godard, na verdade, inaugura um cinema de pensamento. Não é que ele fez um pensamento sobre o cinema, ele fez o cinema pensar e tem uma grande diferença nisso aí, hein? Vamos pensar, haha.

tumblr_ly9i58ECU81qaw528o1_1280

Apesar de todo o mal-humor e de ele não gostar que as pessoas gostem dele e dos filmes dele, Godard nem imagina que ele uniu um grupo de pessoas de tal forma que algumas foram até morar com as outras.

Por causa dos nossos estudos, acabamos fazendo um curta inspirado no Godard – que não está no youtube, Otávio e criamos um núcleo chamado Film Socialisme. Foi uma das melhores épocas do nosso grupo e se não fosse por isso, não teria encontrado as pessoas tão lindas que eu amo tanto até hoje, haha.

Não lembro muito bem porque os estudos acabaram. Acho que as pessoas decidiram que era hora de mudar. A verdade é que depois de Godard, as reuniões do grupo não foram muito pra frente, hahaha! Enfim, eu continuei vendo filmes, lendo livros sobre ele, etc, porque Godard é de fato uma inspiração. Pode achar que é pseudagem falar isso, mas acho que o mínimo que a gente deve fazer antes de pegar uma câmera é pensar. E foi o que eu disse no outro post, precisamos de outros olhares, outras sensibilidades. E pra isso Godard é um prato cheio, porque ele pega e faz do jeito louco porém sábio dele e pronto. Não pergunta se você gosta, se você quer. Apenas aceite e pense sobre isso.

godard_unefemme

E cá estou eu, de novo, não sabemos mais o que falar sobre essa criatura. É estranho isso, né? Você fica ansioso pra falar sobre algo e quando chega a hora é tanta informação que quero despejar que não dou conta. Vou postar logo, antes que eu desista ou então que eu fique reeditando e reeditando aqui, hahaha.

Godard gravou agora seu primeiro filme em 3D, o Adieu au Langage, e estamos todos curiosíssimos pra ver o que esse senhor vai aprontar dessa vez. Feliz aniversário atrasado e obrigada aos amigos lindos que toparam embarcar nessa aventura do cinema de Godard que, acho, não tem mais volta, haha.

Au revoir!

Anúncios

4 comentários sobre “Especial de aniversário: alguns motivos para se gostar de Jean-Luc Godard

  1. Como assim nem ligou para Acossado??? Que absurdo!!! rs… ; )

    Sou super fã dele também, mais da fase nouvelle vague do que a fase posterior, pós ruptura com o Truffaut (sou time Truffaut, não tem jeito). E vivo sempre esperando o que ele vai aprontar next,

  2. vou ser a pessoa que indica De Repente 30 comentando no post do Godard (e que volta na página pra ver se escreveu certo).
    falar “pseudagem” = isso é tao ufjf <3
    carol, qd crescer quero ser chique e gostar de filmes lado c como vc.

  3. Nunca vi um filme de Goddard, mas pretendo mudar isso logo. Há vários lugares para encontrar os filmes dele online, e felizmente em breve saberei mais sobre a obra deste cineasta tão elogiado.
    Beijos!

O que você pensa sobre isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s